Contos

Estranhamente Limpo

(2 votos, média de 4.00 em 5)

 

A carruagem parou em frente à Basílica e dela desceram duas mulheres adultas, magras e empertigadas, e dois jovens, uma menina, Tereza, e um rapazinho, Vitor.

Leia mais...

Selvageria

(3 votos, média de 4.00 em 5)

Na boca. Aberta em extremo desespero. O perfume destas horas passeia por entre os sentidos já entorpecidos pelo pedido.

Leia mais...

O Lobo e a Donzela

(3 votos, média de 5.00 em 5)

Muitos homens sãos castigados por seus crimes. Mas meu crime meus caros, meu crime foi somente o de amar, amar sem limites. E minha pena para isso é um sofrimento eterno, uma maldição da qual não posso escapar.

Leia mais...

Anjo versus Demônio

(3 votos, média de 5.00 em 5)

 

Com a permissão para adentrar as plagas etéreas, o demônio veio célere à minha morada e logo estava diante de mim simulado sob a forma de uma alva pomba, demonstrando que vinha em paz e em termos amistosos. Achei-o patético, pois eu podia entrever sua horrenda catadura através desse simulacro.

Leia mais...

Céu de cadáver (Ou quando Ela se adianta)

Nunca gostei dessas horas. Geralmente penso em outras coisas, como músicas, filmes ou livros. Gosto de livros.  Ouvi os gritos novamente. Desesperados. Infantis.

 

Leia mais...

Você está aqui: Contos